A luta de uma mulher para manter o sonho de transformar as vidas de crianças e jovens de Mandacaru, em João Pessoa/PB

Google+PinterestLinkedInTumblr+

É vendendo água mineral em shows e eventos, trufas nos faróis da cidade, rifas e muito mais, que Lauricea Rodrigues mantém sua porta aberta a crianças e jovens que querem apenas um pouco de esperança.

Foi em 2011, cansada de ajudar a enterrar os jovens perdidos para o tráfico e sem nenhum conhecimento de música, que Lauricea Rodrigues criou “Uma Nota Musical que Salva”. O projeto é mais do que inicialização musical para crianças e jovens. O que a ex-gari sempre quis foi tirar as crianças das ruas e dar a elas uma nova perspectiva de vida.

Segundo o subtenente e regente Edilson Alves, que dá aulas de iniciação musical desde o início do projeto, “a iniciativa é, acima de tudo, a prevenção primária, uma vez que essas crianças moram em uma área de risco e são vulneráveis à sedução de traficantes.

Mesmo depois de sete anos e com sede própria conquistada com doações, a instituição continua a passar dificuldades, e não só financeiras. O projeto que já atendeu mais de 100 crianças e contou com 11 professores, hoje sofre com a falta de instrutores e do apoio público e privado.

“O espaço, instrumentos e principalmente as crianças nós temos, mas precisamos de voluntários que possam contribuir com aulas de música”, diz Lauricea. “Hoje nossos instrumentos de corda, percussão e metais ficam encostados numa sala por não termos quem ensine essas crianças”, acrescenta.

E é com muito esforço e o pouco de dinheiro que Lauricea consegue arrecadar, que mantém seu sonho vivo.  “Arrecadamos dinheiro para pagar a conta de luz e comprar lanches para molecada. Aqui é o ambiente mais seguro e acolhedor que essas crianças conseguem ter e até nos dias que não temos nenhuma atividade na instituição, a porta da minha casa está aberta, seja para assistir TV, jogar bola ou apenas receber um cafuné enquanto cochila”, finaliza.

Em sua visita à João Pessoa para divulgar o Orquestrando o Brasil o maestro João Carlos Martins fez questão de conhecer e reger as crianças do projeto.

“O Orquestrando o Brasil não é apenas para os grupos musicais já organizados, é também para apoiar o esforço desses heróis anônimo que querem fazer um Brasil melhor”, disse o maestro João Carlos Martins.

Maiores informações e doações acesse a página do facebook do projeto: @UmaNotaMusicalQueSalva

 

Compartilhe.

Deixe uma resposta

cinco × 4 =