Concerto da Orquestra de Sopro de Pindoretama

Google+PinterestLinkedInTumblr+

O concerto, aberto ao público, será dia 10 de maio, às 17 horas, às margens da Lagoa do Porangabussu, em Fortaleza/CE.

Formada por cerca de 50 integrantes, a Orquestra de Sopro de Pindoretama/CE, será a próxima atração do Clássicos na Lagoa.

O grupo realizou mais de 600 concertos e representou o Brasil em quatro turnês internacionais, três na Alemanha (2002, 2006 e 2014) e uma na Noruega (2010). No repertório, músicas do período pós-romântico, além de estilos brasileiros e gêneros internacionais como jazz e mambo. Os alunos da Escola de Música Clássicos na Lagoa também irão se apresentar.

O concerto, aberto ao público, será dia 10 de maio, às 17 horas, às margens da Lagoa do Porangabussu.

Iniciado em 2016, o Clássicos da Lagoa consagrou-se como um evento cultural da cidade, destinado a possibilitar o acesso da população à música erudita com as melhores orquestras do Estado.

A iniciativa é do Instituto de Ciências Médicas Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ICM), cujo objetivo é disseminar cultura e promover socialização, ampliando o conceito de saúde para além da oferta de tratamentos médicos. O projeto tem o apoio da Enel.

Em 2018, o ICM criou uma escola de formação musical destinada a oferecer gratuitamente o ensino de violino a alunos de instituições públicas da região do Porangabussu.

Cerca de 30 jovens são ensinados pelo professor e violinista Nadilson Martins Gama, que é autor de três métodos de ensino dos instrumentos de cordas, foi docente da Faculdade Mozarteum de São Paulo e chefe dos violinos da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo e da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo.

Criada há 18 anos pela Associação dos Amigos da Arte (AAMART), a Orquestra de Sopro de Pindoretama formou mais de mil jovens e atualmente é responsável pela educação de cerca de 300 alunos, de 8 a 18 anos. O projeto foi idealizado pelo maestro Arley França, diretor artístico do grupo, para suprir a ausência de escolas de formação musical no município, como também diminuir a ociosidade dos adolescentes da cidade.

A metodologia de ensino coletivo, que agrega teoria musical e prática, foi o passo inicial para formar a orquestra, que com três meses já realizava a sua primeira apresentação. O projeto oferece formação nos principais instrumentos de sopro: Flauta, Oboé, Fagote, Saxofone, Clarinete, Trompete, Trombone, Trompa, Bombardino, Tuba e instrumentos de percussão. Adriano Martins, ex-aluno da orquestra, é seu regente.

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhe.

Deixe uma resposta

quinze − seis =