Concerto do Festival Amazonas de Ópera emociona mães

Google+PinterestLinkedInTumblr+

A programação especial faz parte do 22º Festival Amazonas de Ópera

Declamando poemas famosos, encenando trechos de músicas e cantando sobre amor. Assim aconteceu o emocionante “Concerto do Dia das Mães”, na manhã de domingo (12), no Teatro da Instalação.

A programação especial, que faz parte do 22º Festival Amazonas de Ópera (FAO), marcou a estreia do Coral Infantojuvenil do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, no FAO, e teve acompanhamento da Orquestra de Violões do Amazonas (Ovam), no espetáculo com 1 hora de duração intitulado “Amor Popular Brasileiro: Temas de amor na MPB”.

O FAO é uma realização do Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), com patrocínio master do Bradesco, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura. O evento, que começou no dia 26 de abril, segue com apresentações de ópera, recitais e concertos até 30 de maio.

De acordo com o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz, o talento dos artistas presentes mostra os frutos do trabalho desenvolvido pela SEC.

“O resultado do trabalho da Secretaria de Cultura, que vem fomentando e incentivando atividades culturais para os jovens, a gente percebe no palco do Teatro da Instalação, com os alunos do Liceu de Artes Claudio Santoro juntamente com a Orquestra de Violões, nessa homenagem às mães”, declarou, destacando, também, a aceitação do público à programação do FAO. “Essa proposta do Governo do Estado não só valoriza o artista, mas também o cidadão, ampliando o acesso da população aos espaços culturais”.

Emoção

Na plateia, com os olhos marejados, Auxiliadora Torres contou emocionada que o filho Marco Antônio, um dos integrantes do coral, foi o seu maior presente. “É muito prazeroso vê-lo cantando assim no palco, e me enche de orgulho. Ele já participa do Liceu, mas sempre foi muito tímido, então, tomei um susto quando ele demonstrou interesse pelo coral. Para nós é muito orgulho. Um presentão de Dia das Mães. Adorei a ideia de fazer esse concerto”, disse.

Mãe de outro integrante do coral, Rosângela França disse que o filho Davi Felipe é motivo de orgulho para toda a família. “Ele participa do coral há três anos. É muito gratificante vê-lo se apresentar e todas as vezes que o vejo em cima do palco, fico emocionada. Ele sempre tocou instrumentos, como piano e violino, mas agora começou a cantar. Essa homenagem foi linda”.

O jovem Guilherme Guedes, 19, participa do coral há quatro anos, e diz que adora fazer parte desse projeto. “E olha que entrei por acaso. Me apaixonei completamente pelo trabalho que fazemos no Coral. Infelizmente, minha mãe não pode estar aqui hoje, mas em todos os momentos lembrei dela. É muito gratificante poder cantar essas músicas para as mães. O repertório é bem bacana, porque as músicas são do tempo da minha mãe, que levam todos a lembrar da infância e juventude”, comemorou.

A mãe de Benjamin Prestes, Ana Lúcia, foi prestigiar o talento do violonista. “Sinto muita emoção em acompanhar a evolução do meu filho. A pressão até aumentou – mas foi de emoção! Ele está há 10 anos na orquestra. Ele se interessou ao ouvir o irmão tocando, até que levamos para uma audição com o maestro Davi. Ele passou e hoje já é até professor do Liceu. É muito legal ver esse crescimento dele como homem e profissional”, comentou.

Canções de amor

Com 1 hora de duração, o repertório do espetáculo contou com “À primeira Vista” (Chico César), “Apenas mais uma de amor” (Lulu Santos), “Perigo” (Zizi Possi), “Minha namorada” (Vinicius de Moraes), “Amor, I love you” (Carlinhos Brown e Marisa Monte), “Por enquanto” (Renato Russo), “Fico assim sem você” (Agnaldo Batista, Marcos Cabral e Samile Figueiredo), “Se todos fossem iguais a você” (Vinicius de Moraes e Tom Jobim), “Sem pecado e sem juízo” (Bernadeth Cidade e Pedro Gomes), “Atrás da porta” (Chico Buarque e Francis Hime) e “Do seu lado” (Nando Reis).

Para o maestro Davi Nunes, foi emocionante poder dar vida a essa proposta. “Eles me apresentaram esse projeto no ano passado. Fiquei extremamente inspirado e encantado. As músicas falam de amor, que é sinônimo de mãe. Fiquei empolgado e ofereci fazê-lo com a Ovam. Foi um casamento perfeito. Em seguida, começamos a trabalhar nos arranjos e montamos esse show”, comentou.

A regente Dhijana Nobre apontou que o Coral esteve afiadíssimo na apresentação. “Os 45 jovens cheios de talento, entre 13 e 17 anos, deram um show. Foi muito legal ver a interpretação de canções e poesias, do jeitinho que ensaiamos, numa linda homenagem às as mães”, finalizou.

Fonte: Em Tempo

 

 

 

Compartilhe.

Deixe uma resposta

3 × quatro =