Espírito Santo recebeu o Orquestrando o Brasil

Google+PinterestLinkedInTumblr+

O maestro e pianista João Carlos Martins se reuniu com regentes e coordenadores culturais da região de Vitória/ES, no último domingo

 Grupos musicais capixabas tiveram a oportunidade de conhecer melhor o Orquestrando o Brasil, projeto idealizado pelo maestro João Carlos Martins e realizado com o apoio da Fundação Banco do Brasil e FIESP, no último domingo (19), quando foi realizado um encontro com o maestro João Carlos Martins, no auditório da FAFI (Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Música), em Vitória/ES.

  “Mesmo precisando adiar a reunião que aconteceria no sábado, devido às chuvas que alagaram a cidade, tivemos a presença de muitos interessados em principalmente, perpetuar a música clássica”, afirmou o maestro João Carlos Martins. Para ele, existem muitos grupos musicais pelo Brasil que podem difundir e ser um multiplicador do conceito do projeto.

Criado em junho de 2018, o Orquestrando o Brasil tem 250 orquestras e bandas participantes, um universo que representa mais de nove mil músicos, com grupos musicais de 150 municípios espalhados pelos estados de Alagoas, Ceará, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. Até o momento, o projeto já promoveu encontros com regentes e coordenadores musicais nas cidades de Bauru/SP; Brotas/SP; Pirassununga/SP, São José dos Campos/SP; Pitangueiras/SP; Maringá/PR, Londrina/PR, João Pessoa/PB, Uberlândia/MG e Resende/RJ.

 Para Marcelo Lages, gerente da Cultura da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo, que mantém uma camerata, o encontro foi muito proveitoso. “É incentivador. Existe uma dificuldade de fomento, principalmente, na arte e na divulgação da música clássica no Brasil, e tentamos fazer este trabalho no Estado e a figura do maestro significa muito para nós neste sentido”, disse, ressaltando a importância de divulgar a música clássica, como também propiciar que outras iniciativas sejam criadas em relação ao setor da música erudita. “Parabenizo pelo projeto Orquestrando o Brasil, por estar trazendo essa ideia de união para o país e a gente quer fazer parte do projeto também”, elucidou.

 “Foi um privilégio para nós, da Secretaria de Cultura de Vitória, poder hospedar, mesmo que por uma manhã, o encontro entre esse extraordinário pianista e maestro e aqueles que se interessam por música. Só temos a agradecer. E a FAFI sempre estará à disposição”, disse Francisco Grijó, secretário de Cultura de Vitória, que acompanhou a reunião do Orquestrando o Brasil.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe.

Deixe uma resposta

20 − 6 =