Jovem maestrina que mantém Camerata em Indaiatuba se apresenta no Theatro São Pedro em SP

Google+PinterestLinkedInTumblr+

Natália Laranjeira criou em 2013 a Camerata Filarmônica Brasileira, em Indaiatuba/SP. Formada no conservatório Arte Musical de Osasco, ela cursou regência na UniFiam Faam, e atualmente é pianista e regente assistente na Orquestra Sinfônica de Santo André-SP. Em setembro regeu a Orquestra Jovem e a Academia de Ópera, no Teatro São Pedro, em São Paulo, num espetáculo com trechos de óperas do período clássico, dirigido pelo conhecido regisseur Walter Neiva.

O espetáculo fez grande sucesso e recebeu críticas entusiasmadas. Segundo Sergio Casoy apresentador do programa Bravo. da Cultura FM, “A maestrina Natália Larangeira, discreta e muito musical, parece ter nascido para dirigir ópera, e é prova viva de que talento é algo com que se nasce, não se adquire: conseguiu arrancar sonoridades dessa tão jovem Orquestra Jovem do Theatro São Pedro que muitas orquestras profissionais adorariam conseguir”.

De acordo com Natália, apesar das dificuldades para se criar e manter uma orquestra serem muitas, é possível, com dedicação e perseverança. “É preciso ter um projeto bem estruturado, que seja implantado por etapas: estudar tudo que esteja relacionado à gestão e relacionamento humano, e aprender a lidar com pessoas”, explica.

Uma das suas conquistas foi criar a Associação Camerata Filarmônica de Indaiatuba, que é também responsável pela manutenção da Camerata Filarmônica Brasileira Jovem, do Quarteto Guarany, do Quarteto Max Camerata e do Coral Max Camerata, grupos surgidos a partir da experiência com a Camerata. A associação vive hoje de doações e pleiteia subsídio da Prefeitura de Indaiatuba e busca recursos via PRONAC.

“Acredito que podemos fazer a diferença e sermos reconhecidos pela nossa competência”, afirma Natália. “Meu maior objetivo é criar novos grupos, para que outros maestros, educadores, cantores, músicos possam viver de e para a música. Quero mostrar que a função do maestro e suas formas de liderança podem ser construídas através do respeito e da valorização profissional”, conclui.

Classicismo na Ópera, Theatro São Pedro, SP

Maestrina Natalia Laranjeira

Compartilhe.

Deixe uma resposta

oito − dois =