PUC recebeu concerto gratuito da Orquestra Sinfônica de Campinas/SP

Google+PinterestLinkedInTumblr+

As comemorações marcam a trajetória de nove décadas da Orquestra

A Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, que celebra 90 anos de existência em 2019, se apresentou na sexta-feira (03), no Auditório Dom Gilberto, no Campus I da PUC-Campinas.

As comemorações, que marcam a trajetória de nove décadas da Orquestra Sinfônica uma das mais antigas em atividade no Brasil, contemplam uma série de 13 programas em 26 concertos a serem apresentados até dezembro no Teatro Municipal José de Castro Mendes, em Campinas/SP.

O concerto especial na PUC-Campinas, contudo, resgatou um capítulo importante desta história. Em 1963, um projeto idealizado por Monsenhor Emílio José Salim, à época reitor da Instituição, permitiu que a Orquestra fosse mantida com recursos da Universidade. Por um período de quase dois anos, ficou conhecida como Orquestra Sinfônica Universitária, contando com a participação de alunos, que constituíram grande parte dos primeiros e segundos violinos do grupo.

A apresentação na Universidade, contou com músicas do compositor alemão Georg Friedrich Händel. A obra “Música Aquática”, estreada em 1717 em um concerto encomendado pelo Rei Jorge I e executado sobre o Rio Tâmisa, regida pelo conterrâneo e maestro Erich Lehninger, que conduziu mais de 30 músicos no espetáculo. Outras 18 pessoas trabalharam nos bastidores.

O regente Lehninger, que começou a tocar violino aos cinco anos de idade, integrou-se, no início da década de 1960, à classe de Max Rostal na Escola Superior de Música na cidade de Colônia, na Alemanha, onde diplomou-se em 1969. A extensa atuação de solista e comerista possibilitou que o maestro percorresse quatro continentes.

Desde 1975, está radicado no Brasil, onde fundou o consagrado “Trio Brasileiro”, formou duas gerações de jovens violinistas brasileiros e foi responsável pela criação do projeto “Memória Musical”. Ao longo da carreira, ganhou vários prêmios, como o Troféu Eldorado de Música Erudita, o Prêmio de Música de Câmara de Colônia, entre outros.

Fonte: A Cidade On

 

Compartilhe.

Deixe uma resposta

1 × 5 =